Quando, no ano passado, eu soube da saída do filme sobre o magico super-herói Marvel, Doutor Estranho, eu não fiquei muito animada. Meu conhecimento do Doutor Estranho não era particularmente profundo e o personagem nunca me atraiu como o Homem-Aranha ou Wolverine…

Em Doutor Estranho, dirigido por S.Derrickson, Stephen Strange é um neurocirurgião brilhante, claramente focado apenas no trabalho, sucesso, carreira e dinheiro, depois de um acidente de automóvel que impede o uso das mãos para operar, ele vai acabar no Nepal em  uma seita de magia, e juntos a eles tem que defender  a Terra contra um destruidor terrível de mundos, cruel, ele vê o nosso planeta como um diamante para adicionar à sua coleção.

Claramente falamos de um caminho de formação e todos nós sabemos que o médico inicialmente não combinam nada de bom, apesar de ser o eleito que deve salvar o mundo.

 

Para mim, Doutor Estranho é ok

Apesar de ser previsível a historia, o egoísta que se torna altruísta, a mágia que habita nele e desenvolve com força, o solido destruidor de mundos que está com raiva de nós … e, provavelmente, de como reduzimos o planeta, ele tem razão, o filme é agradável, flui bem e nunca é chato (veja Esquadrão suicida).

Um dos méritos fundamentais do diretor e produtor é a escolha dos dois atores talentosos, carismáticos e convincentes como Benedict Cumberbatch (Sherlock) e da lendária Tilda Swinton, cercados por um elenco credível e bem-acompanhado.

O blockbuster de efeitos especiais, nenhuma surpresa grande… as cenas da cidade que mudam, se decompõe e recompõe, como feita de LEGO, sequências que lembram muito  Inception di Nolan e a jóia, Dark City de A.Proyas, que eu recomendo para quem ainda não viu.

Não é muito original,  mas de impacto cênico.

Enfim , um personagem irônico, elegante que pode se confrontar com os outros personagens do mundo Marvel, ocupando uma posição mais que decente … na verdade, um carater que poderà explorar dimensões mais sombrias e dark no futuro.

Eu me diverti, e falando sobre super-heróis, é tudo o que importa para mim.

 

 

 

 

Questo articolo è disponibile anche in: Italiano

You May Also Like

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *