Medo, medo… As bruxas voltaram…
Na espera da saída de Blair Witch, a seqüência do famoso Blair wich Project, gostaria de falar sobre o cinema inerente as sacerdotisas do oculto.
Na verdade filmes sobre magos, bruxas, bruxos vi milhares: não somente os pobres estudantes com a vídeo câmera nas mãos  que se perdem no bosque maldito que já citei acima, mas, também a comedia magica coma as bruxarias e feitiçarias sexys de As bruxas de Eastwick, contrastadas do solido… Quem poderia ser, se não… O diabólico jack Nicholson, até a releitura um pouco chatinha das lendas de Salem, que vimos nos telões da pouco por Rob Zombie.
Mas, no fundo todos nos sabemos, que o único, somente, maravilhoso obra-prima do cinema de feitiçaria é Suspiria de Dario Argento.
Para os poucos, tristes, sacrilégio que ainda não viram… mil maldições! Porque a história de dança, infestada de bruxas, do lado da floresta negra é o que mais pode ser visiva mente rico, maravilhoso, incomparável que o cinema possa oferecer… E não falamos de cinema de gênero horror, mas, sim de Cinema maiúsculo.
As cores tecnicolor, denso, rico, quase tridimensional, as invenções de gravação… A filmadora amarrada a um cabo a 30 metros e lançados no ator é um exemplo, a musica de Goblin que fez a historia, um cast de atores perfeitos, fizeram a fabula do medo mais terrível dos tempos modernos…
Consílio para a noite, existe uma pequena escola de dança, em Friburgo… Não sei se vocês terão coragem de matricular-si

O paraíso é perfeito demais para a humanidade.

“Eu sonho em vermelho. Meus pesadelos são banhados em vermelho… Vermelho é a cor da paixão, do prazer. Vermelho é a cor das viagens pelas profundezas escondidas do subconsciente. Mas acima de tudo: vermelho é a cor da raiva… e da violência”.

Dario Argento

bruxas

Questo articolo è disponibile anche in: Italiano

You May Also Like

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *